Vó, vamos fazer o pavê?

Vó,
Será que essa melancolia virá todo ano? Ano passado foi o primeiro Natal sem você, esse será o segundo. Até quando continuarei essa contagem sinistra? Inevitável me emocionar ao lembrar da gente montando árvore, molhando os biscoitos do pavê, escolhendo a roupa da noite. “Vó, me empresta aquela sua pulseira?” A essa altura eu já tinha fuxicado o presente de todo mundo (rs). Dia 24 sempre dá praia e eu sempre dava um mergulho pra renovar as energias. Acredito que não há nada melhor que água salgada pra limpar baixas energias. Voltava pra casa correndo. “Nanda, vc vai se atrasar, minha filha! Nanda, não quer passar um blush? Nanda, quer que eu te faça um penteado?” Porra, Vó! Como é que você me vai embora assim? Você tinha que ser eterna, nossos natais eternos! Essa bosta não faz sentido sem você! Não faz! Esse é o segundo ano que penso em me enfiar num mato e não falar com ninguém até chegar Janeiro. Vó, como fica o almoço do dia 25? Você era a alma disso tudo aqui! Quem vai anunciar a entrega de presentes e desencadear risos? E as coisas sem noção que você dizia dignas de irem pro Cachimbinho, jornal da família do meu avô? Detalhe: você é separada do vovô há anos e é tão querida pela família que nunca deixou de ser membro.
Vó, eu queria ser quem eu sou agora pra ter te dito isso tudo quando você estava aqui. Se eu te encontrasse hoje, ia te abraçar e te apertar de um jeito que seus olhos verdinhos ficariam vermelhos e sua pele branquinha ficaria roxa.

Saudades eternas da neta que te ama

Nanda

0

Comentários

  1. gisela disse:

    Fernandinha, não sei bem em que eu acredito hoje, ando confusa sobre esses mistérios da vida e da morte mas tenho uma certeza, não sei de onde, de que sua vó te escuta e conhece seu coração. Aposto que ela adorou essa declaração e tb está te abraçando apertado.
    A minha vó gostava de cachorros que nem eu e se preocupava como ficariam nossos cachorros quando ela morresse (os cachorros eram sociedade minha e dela) e eu garantia que ficaria com eles. Me mudei para uma casa e cada vez que cuido deles tenho tb uma certeza que ela está feliz em algum lugar por nos ver juntos…
    É isso menina, Beijinhos pra vc e um Feliz Natal!!!

  2. Anonymous disse:

    Linda mensagem! Me vejo escrevendo as mesmas palavras a minha vó, daqui alguns anos! bjão. p.s. parabéns pela gravidez – nós mulheres somos a verdadeira força da natureza. Paula Hartmann (nam. de célio) ;)

  3. Paola Millen disse:

    Que lindo, Fernanda! Sinto uma saudade arretada das minhas avós que há muito se foram. Digo pro Antonio_ que ainda tem um bisavô vivo_ para aproveitar pois ter avós é uma delícia! Amo ler seus textos, me fazem rir e chorar com a mesma intensidade. Parabéns, minha amiga de maternidade!

    1. Avós tinham que ser eternos!