Desculpe-me se te quero

Sinto a presença em pequenas coisas
Em humilde gestos
É um peso leve no peito
Uma distância meio sem jeito
Uma promessa do que poderia ter sido ou do que virá a ser
Eu sinto você
Sei que não pertenço mas sinto pertencer
Meu corpo está velado desde que o entreguei a você
Ele poderia ter se vingado
Espalhando seu melado
Mas empacou feito mula na idéia de ser seu
Meu corpo que adora um pecado
Me diz feito criança contrariada
Que de pecado basta o fato de te querer.

1