198a28a3f1d24d3c6428ed766b824f5d[1]

Saaanto Domingo, Saaanta Mãe!

Indo na onda da Nat

 

Meu querido diário,

hoje acordei às 7 am, beijei meu filho e levei minhas cachorras pra dar um rolé. Dei uma fruta pro moleque aguentar até a feira. Isso. Fomos à feira que rola aqui perto. Sentei-me feito uma rainha na barraquinha do pastel e tomei um copo de caldo de cana – com direito a 2 chorinhos. Comi um pastel de queijo e um bolinho de aipim com carne moída. Que dia lindo! Bento estava curtindo e, por meia hora, resolvi parar de ser tão xiita. Nessa nova fase de cometudoquevêpelafrente, Bento não pode me ver comendo algo que me pede. Ou grita. Ou pula em cima de mim abrindo a boca. É tão fofo e engraçado que se bobear dou sabão de côco só para não contraria-lo. Ele comeu pedacinhos do pastel, partes do recheio do aipim e provou caldo de cana. Bento é carioca, porra!

Compramos bananas e uvas. Seguimos glamurosos até a praia.

De carrinho, claro. Apesar do sling ser lindo e prático, Bento tem 13,5kg. Até consigo carrega-lo no sling, mas num determinado momento, perco a circulação nos braços. As alças sacrificadas com o peso do pequeno comprimem as artéria tudo. Faz parte. Entonsis, praia só de carrinho.

Chegando lá, um rapaz de uma barraca me ajudou a levar o carrinho até a beira. Pois vocês sabem né, carrinho não anda na areia. Por um segundo pensei “Pra ser feliz com Bento – mais que já sou – preciso de um carrinho off-road com tração nas 4.”

Paramos, pedi barraca, passamos protetor. Curtíamos um arpoador, lindo, vazio e quentinho. Mergulhamos numa água gélida. Comemos banana com areia. Não é aveia não. É areia mesmo. Praia com bebê é = a banho de mar e de areia. De uma mar de areia. Relaxe e sinta os pequenos grânulos no seu corpo inteiro. Vá pra pagar mico. Ficar de cócoras na beira como se tivesse defecando, tomar lambada de onda, correr atrás da criança.

Uma moça chegou com um bebê com idade próxima a do Bento e fizemos amizade. Primeiro a ouvi dizendo o nome do neto. Um nome incomum que não me falhava a memória, já havia lido no grupo Saaanta Mãe. Não podiam ter vários por aí, mas fiquei na minha. Depois, o moço da barraca ofereceu biscoito de maisena ao menino e ela recusou. Ahá! É do saaanta com certeza! Sim, somos mães não adeptas a dar açúcar para crianças. “É só um biscoitinho de maisena…” Só um biscoitinho de maisena e 20 kg de açúcar. Não, obrigada.

Ficamos amigas, mergulhamos, trocamos ideias e até olhamos uma o filho/neto da outra. Bacana. Consegui molhar a cabeça com Bento na praia. Da última vez, só consegui molhar a cabeça porque furei uma onda com ele.

Lá pelas 10h, bateu aquele sono no Bento. Hora de levantar acampamento. Enfia todos os brinquedos enfarofados na bolsa. Enfia a roupa enfarofada. Enfia o bebê enfarofado no carrinho. Mas antes… Cadê o moço da barraca pra me ajudar? Catei bento no colo. Com um braço o carregava e com o outro arrastava o carrinho que parecia uns 500kg. Afinal, se rema pra isso também né? No entanto, lá no meu íntimo, eu reclamava “Não tem uma alma decente que veja que estou me desmilinguindo aqui não, caceta?!” E aí surgiu uma. “Quer ajuda com o carrinho?” Claro!

Chegando em terra firme, ela me perguntou: “Você é a Fernanda né? Leio seu blog.”  Olha como é gente famosa, nem pode ir à praia! Joguei os cabelos enfarofados para o lado- podia ter um paparazzi escondido. “Sim, sou eu.”

“Meu nome é Verônica, sou do Saaaanta Mãe!” Esse é o código. Quase a abracei. Engraçado isso, não nos conhecemos pessoalmente e, ao mesmo tempo, somos tão íntimas. É uma rede de apoio tão forte que me faz acreditar que a ocitocina liberada em nossos partos nos une também.

No final, já íntimas – depois de 30 segundos de reconhecimento- tive que dizer: “Obrigada, uma mãe lava a outra!”

 

***Agradecimento especial à todas as mulheres do Saaanta Mãe - e seus bebês, motivo crucial de estarem lá – pelo apoio, pelo encorajamento e força diários, pelas informações trocadas e pelo carinho que temos umas pelas outras.  Um agradecimento super especial à Diana Schneider, uma pessoa que trabalha pelo respeito ao parto e ao nascimento, e que me permitiu participar do grupo.

 

4