Beethoven, meu salvador

Esse videozinho indefeso com as sinfonias de Beethoven é a única, veja bem, única outra coisa, além de mamar, que acalma o Bento desde os 2 meses de vida. Numa noite louca daquelas do início, eu já querendo cortar os pulsos, peguei meu iphone, abri o youtube e pus “música clássica para bebês”. Apareceu esse vídeo e cliquei. “Tatatatan tatatan!!!” A criança arregalou os olhos e fechou a matraca. Lá pelo décimo minuto de vídeo dormiu. Não sou e nem era a favor de ficar pondo o bebê diante de televisão e computadores, só em emergência. Baby Beethoven sempre foi meu SOS. Agora, com 7 meses, coloco raramente. Mas até pouco tempo, quando ele estava dando aquele escândalo que só peito e mais nada resolve, Baby Beethoven dava um jeito. Pelo menos segurava a onda enquanto eu dirigia com uma mão no volante e marcha e a outra pendurada no banco de trás, mostrando a telinha minúscula do iphone, rezando pra porcaria do 3G não travar, até chegar em casa e poder dar de mamar. O braço ia pesando, ficava sem circulação, mas valia tudo, tu-do, para criança se manter calma e elegante. É claro que eu quase batia umas 500 vezes, mas com o bebê chorando no banco de trás, eu quase batia umas 900. Prefiro ficar com as 500. Quantas vezes, Senhor, quantas vezes rezei pro 3G da TIM me dar uma luz e me salvar…

Bom, não sou a favor ainda de televisão e vídeos na idade do Bento, porém, também não sou a favor de deixar o bebê estressado e chorando. Melhor todo mundo se sentindo bem e feliz. Cada um com as suas possibilidades. E entre TV e vídeo, melhor vídeo, não tem propaganda. Formar de cara um bebê consumista não dá!

Beethoven, onde quer que você esteja, obrigada por me salvar tantas vezes em tão pouco tempo. Valeu!

5