crianca-acessorios6[1]

Festa Infantil, Mãe também

Bento tem os horários dele, eu sei, mas acho que ele podia esperar algumas vezes. Hoje foi uma delas. Não vou perdoar essa.

Ter filho pequeno é passar a ser convidado para todas, eu disse todas no sentido de não ficar nenhuma de fora, as festinhas infantis do universo. Durante a gravidez, esse processo já se anuncia, você acaba se aproximando de um monte de mulheres com filhos pequenos. Esses filhos pequenos e os filhos das amigas que engravidaram com você, farão aniversário. Aniversários sedentos por bebês pequenos como o seu, e mesmo que a mãe da criança não seja muito chegada a você, o seu bebê abre as portas e ignora parte das suas relações – complicações – pessoais.

Essas crianças farão aniversário. Lógico! Elas nasceram algum dia do ano e, por isso, se distribuirão em aniversários por todos os finais de semana do seu ano. Isso mesmo, todos. Totalidade. Do início ao fim. E você irá a quase todos, tipo 98 % Por quê? Porque festa de criança tem comida gostosa, porque as crianças se divertem e porque é a sua grande chance de lembrar o que é socialização com um bebê de meses. Tá bom, algum deles porque você gosta do aniversariante.

Não se incomode, não vai faltar assunto: cocô, xixi, creche ou babá. Ele já come de tudo? Se ele estiver engatinhando ou andando nem assunto precisa, só um sorrisinho. Você vai passar a festa correndo atrás da criança, alimentando-a ou acalmando-a quando toma um tombo. Ah! E arrancando o guardanapo sujo de molho de cachorro quente da boca dele. Faz parte, emagrece.

Vá preparada. Tem festa de criança que é pra adulto. Tem cerveja, croquete, kibe, mas não tem uma água, um suco, um pãozinho pra dar um alento no estômago do pequeno. Tem festa de criança de 1 ano que é pra criança de 5. Tem festa politicamente correta, tem festa que não tá nem aí. Leve sua fruta, sua papinha, você nunca sabe o que será servido, e se for uma mala como eu – que não dá açúcar, lactose, fritura, carne vermelha- vai ficar que nem índia dando o peito pra alimentar o bebê enquanto vara a mão nos croquetes deliciosos.

Eu amo, amo, amo comida de festa infantil. Com fritura, sem fritura, amo tudo. Além dos salgadinhos, cachorro quentes e pipocas, temos os doces e a genial hora do parabéns. Depois que você já se entupiu de salgados, o que te resta é rezar, ops, aguardar pela hora do parabéns. Dependendo da seriedade da festa- e da disposição da mesa- dá pra roubar uns docinhos antes. Vamos combinar? Salgado pede doce. Doce pede salgado. E pra fechar o salgado pede doce.

Meu pensamento é simples: festa =brigadeiro e bolo.

Levei Bento à festinha. Fiquei como uma boa mãe andando atrás dele, servindo-lhe água, pãozinho e pipoca enquanto ele brincava. Discuti sobre creche, cocô e a nova mania de Bento rugir. Também entrei no modo ventosa e fiquei dando de mamar. Já tinha escurecido e o relógio biológico dele me cobrava: janta, banho e cama. Nada mais na festa o interessava. Nem meus peitos. A coisa estava séria. Mas, peraí, não cantou o parabéns ainda e nem roubei doces. Salgado pede doce. Fernanda quer açúcar.

Olhei o relógio, 18:15, hora da janta.

Ele esfregava os olhos e eu ainda forcei a barra colocando-o no canguru. Comecei a pular pra fazê-lo dormir. Não funcionou.

-É isso mesmo? Você vai me privar do bolo só porque quer comer aquele xuxu sem graça com batata amassados em temperatura ambiente?

A esperança é a última que morre – e minha vontade de comer porcaria também. Perguntei à mãe do aniversariante:

- Gi, que horas vai ser o parabéns? – mães sempre têm hora marcada pro parabéns. Em breve, saberei o que é isso.

- Ás sete, Fê.

Bento esperneava e rugia alto. Fui vencida por um espirro de gente com porte de vaca premiada. Dei adeus aos docinhos coloridos da mesa com lágrimas nos olhos. Mandei um beijo pro bolo tentando adivinhar seu sabor. Me despedi das pessoas de longe. Caminhei até a porta com a cabeça baixa. Que derrota…

Chegando em casa, a criatura se acalmou. Nem gritou pelo jantar, ficou brincando. Olha que maldade com a pobre mãe! Não podia ter ficado brincando na festinha enquanto aguardávamos os docinhos?

- Menino mau, muito mau, ai ai ai! Corta aqui.

Bento, 1X0 pra você, mas tudo bem. Amanhã tem revanche – outra festinha – e o bolo não me escapa!

 

 

6