20130613-203433.jpg

Santo Antônio, o santo das reclamações

Como já disse, morei uns anos com a minha avó, uma super católica. Tão católica que se deu mal – na minha opinião – no seu próprio catolicismo. Vou explicar.

Lembrei dela porque hoje é dia de Santo Antônio e ela tinha santo pra tudo. São José para achados e perdidos, Santa Rita para um milagre milagroso e Santo Antônio para reclamações.

- Mas meu Santo Antônio, essa menina não me obedece!
Posso ver a imagem dela com as sobrancelhas juntas fazendo cara de sofrimento.

Não é de se espantar que Santo Antônio se tornara o santo das reclamações e não mais do casamento. Minha avó era de uma família de 9 irmãos e era a única (unicasinha) divorciada. Um peso pra ela. Ela sempre dizia isso, era a única divorciada numa época e numa família que isso era esquisito.

Santo Antônio, sacanagem com a velhinha.

Vovó era bonitinha, vaidosa e faladeira. Adorava um cinema, uma jogatina e guaraná aos domingos. Arranjaria um namorado ou um novo companheiro – é assim que as coroas chamam os maridos depois dos 50- fácil! Porém, insistia numa filosofia de vida tola: sou mulher de um homem só! Meu avô não merecia que ela fosse só dele, mas mesmo assim ela insistiu. Ouso dizer que Santo Antônio fez um favor e ela não soube aproveitar.

Machismo com catolicismo batidos dá nisso: um coquetel de solidão.

O catolicismo dela, não de Santo Antônio.

Quando me dava sermões sobre sexo, falava nele como uma armadilha e dizia que se controlava com o chuveirinho do banheiro – essa noite ela vem puxar meu pé porque revelei isso.

Outro dia, conversava com a minha outra avó sobre o assunto. Eu falava que ia namorar outra pessoa e seguir em frente depois de ter o Bento. Ela começou me repreendendo e terminou me apoiando:

- Ah, vó, daqui a pouco tô namorando de novo!
- Vai ficar rodada, hein, minha filha! Já foram quantos? Uns 3?
- Ah vó, 4 não mata ninguém.- bem mais que quatro kkkkkkkk
- Eu só tive seu avô, me arrependo.
- Claro, né, vó? Um só e ainda se separar dele é brabo! Nem experimentou outros. Como sabe que meu avô era bom?
- É verdade, devia ter dado mais…

Olha o que essa crença no casamento causou às minhas velhinhas?

A crença delas, Santo Antônio nunca disse que arranjaria casamentos se elas segurassem a periquita.

Santo Antônio, gosto do seu nome. Bento quase foi Antônio. Vou ser sincera, não sou mulher de um homem só, não quero me vestir de branco pra casar e acho a Igreja Católica (não você) machista. Independente disso, sou uma pessoa bacana que pratica o bem. Como o senhor pode ver, os casamentos arranjados para as minhas avós não durou a vida toda e, por isso, elas desistiram. Santo Antônio, eu não quero desistir. Mas não é do casamento que não quero desistir. Não quero desistir de receber amor e carinho, de sentir tesão, de andar de mãos dadas por escolha.

Mais que tudo, Santo Antônio, me mantenha casada comigo mesma, para eu nunca desistir de me fazer feliz! <3 Foto da ilustradora Amanda Mol que minha amiga Fê do Pimenta e Limão achou.

3