img_2845.jpg

Por nós

Fazem 5 anos e eu ainda não sei exatamente como ficar sem você.

Me pego contraindo o coração toda vez que vejo um bebê – e lembro de você bebê.

Toda vez que vejo uma criança agarrada no colo da mãe – e posso sentir seu cheiro.

Toda vez que vejo uma criança enlouquecendo os pais – e lembro da minha irritação, mas desse alto aqui que vos falo, acho a maior graça.

Porque é visceral pra caralho

Porque é um amor sem condições, sem tratos, sem possível término

E meu coração ainda que feliz por tomar meu rumo e lutar pela minha vida -que também é nossa- contrai-se contando os dias pra te ver.

Ah, meu bebê… quem dera que tua presença em meu peito fosse suficiente.

Entrei num ônibus e lá estava uma mãe a amamentar seu rebento.

Já fui eu e meu Bento.

Lágrimas escorreram de saudade e assim quebrei nosso trato de não chorar.

Você é a minha força.

A mãe veste um casaquinho no bebê preocupada com o frio.

Quantas vezes te vesti!

Depois, ela acaricia seu rosto e eu vejo você.

Fazem 5 anos e sua ausência bate quase com o mesmo impacto.

O choro vem forte e aqui estou a escrever.

Só pra dizer que mesmo longe, eu vim por você.

3